sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Esporte da Band pode passar por complicações

Que o departamento esportivo da Band vem crescendo e se aperfeiçoando de forma surpreendente nos últimos anos, não é novidade para nenhum telespectador. As mudanças são visíveis, seja na parte técnica, seja na parte visual, seja na contratação de novos jornalistas. Enfim, tudo. Entretanto, é necessário destacar que algumas decisões tomadas nas últimas semanas podem por em risco esse grande trabalho.

Em dezembro, enquanto a maioria dos diretores de TV estava de saída para férias, José Emílio Ambrósio, um dos primeiros nomes da hierarquia da RedeTV!, deixou a emissora dos Dallevo e ingressou na Band. Uma excelente oferta salarial, um cargo importante, a influência de Fernando Mitre, entre outras questões, viabilizaram essa transferência.

Até ai, aparentemente, tudo certo. A emissora precisava de um bom nome para comandar o departamento esportivo em ano de Copa do Mundo e dos tradicionais campeonatos que o canal compartilha com a Globo.

José Emílio Ambrósio tomou posse do cargo há poucos dias e tomou uma polêmica - e estranha - decisão. Demitiu Mario Quaranta, diretor do "Jogo Aberto", uma das maiores audiências da casa. Quaranta foi responsável pelo modelo de sucesso do esportivo, que mescla notícias e debate, algo inédito na televisão brasileira em um programa só. Ele também foi o responsável por ressucitar a hora do almoço da Band, que não era assistida desde a saída de Jorge Kajuru.

Desde lá, o "Esporte Total" foi reformulado, depois foi criado o "Na Geral", na sequência o novo "Esporte Total", com Avallone, e nada emplacava... tudo até o "Jogo Aberto" estrear. Claro que é necessário ressaltar que nenhum desses projetos anteriores tinha o êxito de contar com o direito de exibição de todos os lances das partidas do futebol, mas o mérito do diretor demitido é muito grande.

Outra decisão que aparenta ser no mínimo estranha é a contratação de Edmundo, pelo que diz a imprensa, "rios" de dinheiro. Ele, assim como Ambrósio, foi tirado da RedeTV! a peso de ouro - mesmo com pouco menos de três meses de contrato - e foi seduzido pela possibilidade de cobrir a Copa do Mundo. Edmundo responde ou respondeu a diversos processos em sua carreira... inclusive um que envolve um acidente com mortes.

Paralelo a isso ele assina, o que possivelmente é, o melhor contrato de sua carreira profissional após ter deixado os campos. Não tem cabimento. Ele é um bom comentarista? Quem sabe... Mas é tão bom assim que vale isso tudo? Mas essa foi a opção tomada pela emissora. Se ela foi feliz ou não, resta aguardar os próximos capítulos.
NaTelinha

Nenhum comentário: