terça-feira, 26 de janeiro de 2010

PV conquistense força com candidatura de Ricardo Marques


Com uma ou duas excessões, até o momento comentei aqui apenas possíveis candidatos a deputado estadual da região de Vitória da Conquista que vão servir apenas para ajudar seus partidos para eleger candidatos mais fortes.

Hoje continuo na mesma linha de raciocínio, mesmo que não premeditadamente.

O atual vice-prefeito de Vitória da Conquista, Ricardo Marques, é o candidato do Partido Verde (PV) a deputado estadual. Parece-me que uma candidatura forçada e seu vinculo direto com a população conquistense.

Marques foi escolhido diretamente por Guilherme Menezes para compor sua chapa. Partidariamente teria até chances de ser o nome, a considerar que o professor Adão já era vereador e gostaria de ter seu mandato renovado. Enquanto que o PSB já tinha indicado Gilzete quatro anos antes e em 1996, o vice foi o tucano Clovis Assis. Apenas o PCdoB e PV não tinham um vice até 2008.

Então Guilherme preferiu Marques ao comunista Miguel Felício.

Agora, o PV força o nome de Marques que tem proximidade apenas com a classe artística do município, que no final, não influência a ponto de eleger um deputado. Por conta disso, buscam agregar seu nome ao de Mão Branca, que será deputado federal, mas mesmo assim é difícil, muito difícil, quase impossível o eleitor votar nos dois principalmente por que o eleitor de Mão Branca é mais despojado e buscou uma alternativa a votar nos que já estavam postos desde eleições anteriores.

Assim, Marques, com a força de boa parte da máquina pública em Conquista não deverá ter um desempenho além do que o ex-vereador Adão teve em 2006. A diferença é que Adão nadou de braçadas sozinho e agora Ricardo Marques vai carregado por um bom leque de verdes.

Nenhum comentário: