sábado, 13 de fevereiro de 2010

Arruda desafiou o que não poderia

A desculpa do panetone foi mais que normal para quem tinha em mente tentar ludibriar a população, principalmente a mais carente.

A negação do dinheiro recebido como propina revelou a ingenuidade do agora licenciado governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido). Agora o pior, tentar comprar, o verbo é esse mesmo, comprar alguém da imprensa brasiliense para por em dúvida as gravações contendo imagens de Arruda foi o fim.

Dizem que a mídia, para ser bem genérico, é o quarto poder. Mas não é um poder constituído. Então vamos a quem realmente é e pode ser tratado como Poder. O Poder Judiciário.

É bem verdade que decisões são tomadas no calor midiático mas com um amparo legal, muitas vezes também decisões a ser discutidas tomadas por nossos magistrados.

Ocorre que o José Arruda já estava enfraquecido de tal forma que até a aceitação pelo Suprerior Tribunal de Justiça (STJ) não foi muito contestada, nem mesmo por seus aliados no Distrito Federal.

Hoje, o ex-ministro da Corte Suprema (STF) e advogado de Arruda, Gerardo Grossi, se mostrou até meio convencido de que o governador licenciado poderá ficar preso por aproximadamente 83 dias, prazo este para que o inquérito seja finalizado e decidido judicialmente.

Mais uma vez, em menos de 10 anos o Arruda desafiou, creio eu, quem não poderia ter desafiado. Pessoas que estavam próximas e também jornalistas.

Nenhum comentário: