quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Nova direção da JDEM quer atrair desiludidos com a esquerda‏

A Juventude Democrata (JDEM) renasce com nova direção e com o objetivo de atrair os jovens desiludidos com os partidos de esquerda, que brincaram com o sonho das pessoas de um país mais justo, livre, igualitário e sem corrupção. “Queremos reunir sob a bandeira democrata todos aqueles que acreditam ainda ser possível ter ideais”, afirma o novo presidente da JDEM, Bruno Alves, eleito, na tarde de ontem, na sede do partido Democratas.

Sem medo de falar o que pensa, Bruno já enfrentou o deputado petista Nélson Pelegrino ao dizer que “a periferia não é monopólio da esquerda”. Morador do bairro do Pau Miúdo, ele se coloca como exemplo e informa que uma das metas da nova direção da Juventude Democrata é ampliar a penetração nos bairros populares. “São os mais pobres que sofrem mais com a ausência dos serviços públicos que são obrigação do governo, como segurança, saúde e educação”.

Contrário às cotas raciais, apesar de ser um genuíno negro, Bruno considera mais justo que se reservem oportunidades para os menos favorecidos e não definir benefícios com base na cor da pele. “Somos todos um só povo. O combate às desigualdades sociais não pode ter cor, principalmente pelo aspecto miscigenado de nosso País”.

Outra importante luta a ser travada pela JDEM é o resgate do movimento estudantil. “Hoje para a vergonha da tradição das entidades de representação dos estudantes, a principal delas, a UNE, transformou-se num braço político do governo petista. Isso é inadmissível. Vamos atrair os demais descontentes com essa realidade e dar o grito de independência dos estudantes brasileiros”.

Bruno Alves e os demais integrantes da nova direção pretendem expandir a ação da JDEM pela Bahia. “Estamos organizados em alguns municípios, mas queremos ampliar bastante o nosso trabalho e contribuir com a eleição dos candidatos do DEM nas eleições municipais do ano que vem”. Para ele, a JDEM renasce sob o signo da liberdade e vai manter acesa a chama da esperança de um País com mais oportunidades para todos.

Nenhum comentário: