terça-feira, 15 de novembro de 2011

Governo vai obrigar fabricante a vender televisor com interatividade

O governo brasileiro vai obrigar os fabricantes de televisores a produzirem aparelhos com a plataforma de interatividade Ginga, desenvolvida no Brasil para o sistema de TV digital japonês, adotado pelo país. Segundo André Barbosa, assessor da Casa Civil, todos os televisores vendidos no Brasil até 2015 deverão ter o Ginga. O Ginga permite a criação de aplicativos que tornam a TV interativa. 

As redes brasileiras já oferecem, para quem tem televisor com Ginga, aplicativos com informações complementares de programas, como resumos de capítulos de novelas. O SBT, por exemplo, tem um portal com vídeos e notícias. Mas o Ginga permite muito mais. Canais públicos de televisão poderão ser usados para cursos à distância, emissão de certidões, pagamento de impostos e acompanhamento de contas do FGTS. 

De acordo com André Barbosa, a obrigatoriedade do Ginga nos novos televisores deverá ser anunciada nos próximos dias pelo governo federal, após uma série de reuniões entre ministros e fabricantes. Os fabricantes não gostam da ideia de implantarem o Ginga em todos os seus televisores. Isso porque o sistema, numa visão mais estreita, compete com os aplicativos das TVs conectadas, ou Smart TVs, como vêm sendo chamados os novos televisores com acesso à internet. Para driblar a resistência dos fabricantes, o governo vai condicionar a concessão de incentivos fiscais à implantação do Ginga em todos os televisores vendidos no país até 2015.

Nenhum comentário: