terça-feira, 22 de maio de 2012

Quando o medo de perder a eleição ultrapassa a razão


Diversos articulistas que apóiam o governo municipal, por medo ou receio de discutir os problemas de Vitória da Conquista, vem atacando constantemente a oposição na cidade. O motivo é bem simples: o medo real de perder as eleições de 2012 justamente para a oposição.

Silenciar sobre a pior educação e uma das pires saúdes públicas do Brasil, levando-se em conta as maiores cidades do país, é tentar tapar o sol com a peneira. Sem falar de outras questões.

Esses temas virão à tona na campanha eleitoral e esses mesmos articulistas/governistas vão tentar mudar o foco e dizer que o governo só tem, só tem, isso mesmo, só tem 15 anos ininterruptos no poder e que não puderam resolver os problemas dos outros 157 anos (sem contar o período de Arraial da Conquista) de existência da cidade por culpa da oposição.

Para eles a cidade as mil maravilhas nasceu em 1997. O que não se encaixa nesse conceito, faz parte do “passado”.

Ao falar do SUS, poderiam explicar a população conquistense porque o CEMAE e CEMERF foram construídos numa região onde as pessoas pouco precisam realmente do SUS. Por que não tê-lo construído na zona Oeste da cidade ou em local onde a população carente que utiliza os serviços é maioria?


Na educação porque não discutir o motivo de aproximadamente 30 mil pessoas, segundo o Censo 2010 do IBGE, com mais de 15 anos ainda não sabem ler e nem escrever na cidade?

Quando se fala da infra-estrutura porque não debater o problema do esgoto pluvial, da mobilidade urbana, do Porto Seco, de um novo código de obras e posturas, já defasado?

Pior. Culpam os governos anteriores a 1997 por todos os problemas da cidade. Dizer que os governantes anteriores pouco fizeram é renegar a própria história da cidade, mas para refrescar a memórias dessas pessoas podemos citar a construção do Ceasa, as Feiras cobertas do Alto Maron e da Patagônia, o Viaduto que liga o Alto Maron ao Guarani, o Hospital Esaú Matos, entre tantas outras.

Por fim, para informar aos críticos das reuniões que o grupo de oposição realiza trazemos a RESOLUÇÃO Nº 23.370/201 do TSE diz que:

Art. 2º Não será considerada propaganda eleitoral antecipada (Lei nº 9.504/97, art. 36-A, incisos I a IV):

II – a realização de encontros, seminários ou congressos, em ambiente fechado e a expensas dos partidos políticos, para tratar da organização dos processos eleitorais, planos de governos ou alianças partidárias visando às eleições;

Portanto, os ataques pessoais deferidos por parte de articulistas governistas mostram que o medo de perder as eleições está mais evidente do que se parece.

Nenhum comentário: